Use o 13º salário e financie a compra do imóvel!

Use o 13º salário e financie a compra do imóvel!

Esse é o momento de você usar o 13º salário para adiantar o pagamento de alguma despesa da compra do imóvel. Os recursos podem ser usados para antecipar a prestação do financiamento do imóvel ou a parcela do consórcio imobiliário. Ou então fazer uma reserva financeira para o pagamento das taxas bancárias e de transferência, escritura e registro do imóvel, que podem chegar a 5% do valor da casa ou apartamento para compra.

Se o comprador não tiver os recursos para pagamento das custas do imóvel para compra, por exemplo o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), o valor do financiamento imobiliário não é liberado ao vendedor, pois o imóvel não pode ser registrado até todas as taxas estarem quitadas. Inclusive alguns cartórios já solicitam o pagamento de todas as taxas da compra do imóvel com dois ou três dias de antecedência à data da assinatura da escritura definitiva.

Você também pode usar o 13º salário no valor da entrada para compra do imóvel pronto e aproveitar os juros mais baixos do financiamento imobiliário, nas regras atuais: se você vai financiar um imóvel pronto, precisa desembolsar pelo menos 20% do valor dele para pagamento da entrada.

 

Novas regras financiamento imobiliário 2019

Além disso, a partir de 1º de janeiro do ano que vem, entram em vigor as novas regras para financiamento imobiliário, que oferecem mais flexibilidade aos bancos para indexar seus contratos de empréstimo – desobrigando a correção pela TR (Taxa Referencial). Também deixará de ser obrigatória a destinação dos recursos da poupança para o crédito imobiliário.

Ainda não se sabe se a medida vai encarecer ou baratear o custo do financiamento imobiliário em 2019. A boa notícia é que, pelas novas regras, embora a pactuação das taxas seja livre, limita o custo máximo das operações no SFH (Sistema Financeiro da Habitação) em até 12% ao ano, já compreendendo juros, comissões e outros encargos financeiros. Hoje, gira em torno de 8% a 10%.

As novas regras para financiamento imobiliário em 2019 também aumentam de R$ 900 mil para R$ 1,5 milhão o teto de operações no SFH, com ou sem uso dos recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), beneficiando diretamente a classe média.

Ainda há boas oportunidades de imóveis residenciais para compra em Curitiba, assim como comerciais, com diversidade de oferta, preços competitivos e condições de pagamento flexíveis. Vale a pena utilizar o 13º salário para a compra do imóvel novo.

Texto por: Maria Emilia Staczuk, Assessora de imprensa