Saiba as vantagens de contratar um Seguro Residencial

Saiba as vantagens de contratar um Seguro Residencial

Lidar com situações pontuais que envolvam casa ou apartamento faz parte do cotidiano de muitos consumidores. Diante dessa situação, o Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre oferece o seguro residencial com um série de opções para problemas que podem ocorrer dentro da residência ou em áreas externas.

Entre as coberturas básicas que são encontradas na apólice estão incêndio, explosão e queda de aeronave, por exemplo. No entanto, o produto também assegura reparos a danos ocorridos durante uma manobra na garagem da casa ou no estacionamento do prédio, incluindo para-choque e retrovisores de automóveis, ou as paredes e portões, danos elétricos, quebra de vidro e reparação de problemas hidráulicos na residência.

A companhia comercializa também, como cobertura opcional, o seguro de responsabilidade civil familiar, que custeia prejuízos involuntários causados por problemas estruturais que trazem impactos para imóveis vizinhos. São situações inesperadas que interferem diretamente na vida dos consumidores e podem comprometer o orçamento familiar. Contratar o seguro residencial permiti maior praticidade e agilidade para resolvê-las”, comenta Patricia Siequeroli, superintendente executiva de Massificados do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre.

A executiva esclarece que muitos consumidores ainda imaginam que este tipo de proteção possui um preço elevado, levando em consideração o valor do imóvel, o que na verdade é um mito. “As pessoas fazem uma comparação com a quantia paga pelo seguro de automóvel, que é um produto mais comum e conhecido. Contudo, o cálculo da apólice de residencial considera outras variáveis, resultando em um preço com uma excelente relação custo-benefício. Para se ter uma ideia, atualmente, o médio nacional é R$ 350,00 por ano, variando conforme as coberturas escolhidas”, explica Siequeroli.

O seguro residencial ainda oferece proteções diferenciadas de acordo com o perfil e a demanda do cliente. Para quem trabalha em casa, por exemplo, há a cobertura para o pequeno empreendedor. “Quando a residência é utilizada como base para trabalho, a apólice precisa ser adaptada para atender as necessidades específicas do microempresário (considerando escritórios, lanchonetes e oficinas e demais atividades comerciais). Também podem ser acrescidos no contrato objetos de valor para família, que, em geral, são espaços de jardinagem, eletrodomésticos e eletrônicos e até obras de arte”, conclui a executiva.

Fonte: CQCS