Brasileiros contratam mais seguros de desemprego e perda de renda

Brasileiros contratam mais seguros de desemprego e perda de renda

 

Segundo Fenaprevi, a contratação dessas apólices de seguros cresceu 173,99% no primeiro semestre
O brasileiro está contratando mais apólices de seguro contra desemprego e perda de renda. Segundo dados da Fenaprevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), divulgados nessa terça-feira (21), a contratação deste tipo de seguro cresceu 224,30% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.
“O seguro desemprego e perda de renda foi um dos produtos mais procurados pelos brasileiros. Os consumidores procuraram proteção para garantir o pagamento de dívidas e prestações com o temor de perda de renda ou desemprego”, explica o vice-presidente da FenaPrevi, Osvaldo Nascimento.
O segmento de seguro desemprego e perda de renda somou arrecadação de R$ 64,4 milhões no período.
Em geral, o setor de seguros de pessoas, que englobam vários produtos, entre eles, o seguro prestamista, os seguros educacionais, e os seguros de vida individual e em grupo, entre outros, fechou o primeiro semestre de 2012 com R$ 10,5 bilhões em prêmios emitidos, um crescimento de 13,77% na comparação com o mesmo período do ano anterior.
Outras modalidades
O segundo produto de maior crescimento do período foi o seguro educacional, que movimentou R$ 16 milhões, alta de 71,40%, em relação ao primeiro semestre do ano anterior, quando foram registrados R$ 9,3 milhões em prêmios. “É um produto que tem forte apelo entre os pais, pois seu objetivo principal é auxiliar nas despesas com a educação do menor, principalmente as mensalidades escolares, em caso de desemprego, invalidez ou morte do responsável econômico pelo estudante”, afirma Nascimento.
O aumento do número de viagens nacionais e internacionais impulsionou o resultado do seguro viagem. Essa modalidade de seguro também foi destaque no semestre, com arrecadação de R$ 26,1 milhões e crescimento de 24,90%.
Já as apólices de seguro de vida concentraram a maior arrecadação, com R$ 4,6 bilhões, volume 6,69% maior que o verificado no primeiro semestre de 2011. A segunda maior arrecadação ocorreu com o seguro prestamista, voltado para garantir o pagamento de prestações na compra de bens, com volume R$ 2,6 bilhões (expansão de 21,97%).
Veja o ranking* das seguradoras no primeiro semestre:
    Grupo BB/Mapfre (19,19%)
    Bradesco (17,36%)
    Itaú (12,73%)
    Zurich Santander Brasil Seguros e Previdência (11,285)
    Icatu Seguros (4,49%)
    Grupo HSBC (4,10%)
    Grupo Caixa (3,67%)
    Metropolitan Life Seguros e Previdência (3,53%)
    Cardif do Brasil Vida e Prev. (2,82%)
    SulAmérica (2,31%)
*As demais seguradoras representaram 18,53% dos prêmios de seguros. Foram considerados, para este ranking, as respectivas holdings.
Junho
No levantamento mensal, o mercado de seguros de pessoas movimentou R$ 1,7 bilhão, crescimento 13,52%, em relação ao mesmo mês de 2011. Dentre os seguros de maior representatividade no mercado, os produtos que obtiveram melhor desempenho foram o seguro viagem e o seguro desemprego e de perda de renda.
O volume de prêmios do seguro viagem cresceu 89,33% e somou R$ 4,5 milhões, em relação aos R$ 2,4 milhões registrados no mesmo período do ano passado. Já o seguro desemprego e de perda de renda, foi o outro produto com desempenho expressivo no primeiro semestre, movimentou R$ 8 milhões (alta 31,65%).
Publicado em InfoMoney por Fabiana Pimentel