7 dúvidas sobre consórcio imobiliário

7 dúvidas sobre consórcio imobiliário
Tire as dúvidas sobre a modalidade de crédito que apresenta mais benefícios para a compra do imóvel.
Alta da taxa de juros e redução do percentual de financiamento do imóvel usado. As novas medidas anunciadas pelos principais bancos quanto ao crédito imobiliário tornam o consórcio de imóveis ainda mais interessante para quem busca a compra da casa própria, de forma programada. Isso porque no consórcio imobiliário não há incidência de juros. Ainda assim, se o valor da taxa de administração for comparado aos juros do financiamento imobiliário, é possível apurar que ela é de 7 a 15 vezes menor no consórcio. O funcionamento do consórcio de imóveis é simples, mas é necessário ter disciplina para manter os aportes mensais.
Ao adquirir uma cota de consórcio imobiliário, o cliente integra um grupo formado por pessoas físicas ou jurídicas, com o intuito de formar uma poupança destinada à compra do imóvel. Todos os participantes do grupo contribuem com essa poupança por meio do pagamento de prestações mensais sem juros, calculadas segundo o valor total do crédito contratado, mais taxa de administração, seguro de vida e fundo de reserva. A cada mês, todos concorrem, em igualdade de condições, aos sorteios para a contemplação do consórcio. Eles também podem ofertar lances, com recursos próprios, usando o lance embutido ou até mesmo o FGTS.
Abaixo, listamos as 7 dúvidas recorrentes para quem pretende integrar um consórcio imobiliário:
  1. É possível construir com a carta de crédito de imóvel?
Sim, é possível. Desde que o terreno esteja quitado e com a documentação regular. Também pode-se usar a carta de crédito para aquisição do terreno e reforma do imóvel.
  1. É possível usar a carta de crédito para compra de imóvel fora da cidade de contratação da cota?
Sim, é possível a compra do imóvel no Brasil todo.
  1. Se o valor do imóvel for inferior ao valor da carta, o que acontece com esse residual?
Com o valor da sobra, é possível fazer investimentos no imóvel, como por exemplo uma reforma (pisos, pintura, entre outros) e abatimento do saldo devedor. É possível também abater despesas com Registro do Imóvel, ITBI e escritura.
  1. Quantos participantes são contemplados por mês no grupo?
Depende da administradora. Geralmente, são no mínimo três contemplações por mês (sorteio, lance fixo e lance livre). Esse número pode ser maior se o grupo tiver uma boa saúde financeira.
  1. Qual percentual de lance ofertado no grupo?
Depende do tempo de existência do grupo. Grupos mais antigos tendem a possuir o percentual de lance mais baixo.
  1. É possível usar o FGTS no consórcio de imóveis?
Sim. Pode-se utilizar o FGTS para dar lances ou complementar o valor da carta de crédito paraa compra do imóvel desejado, observadas as normas do Sistema Financeiro da Habitação.
  1. É seguro contratar um consórcio imobiliário?
Sim. Os grupos do consórcio de imóveis são regulamentados por lei e garantem aos participantes o recebimento do dinheiro, mesmo no caso de falência da administradora. Porém, antes da contratação, deve-se avaliar o índice de inadimplência do grupo ou da administradora. Também é importante conferir se a administradora é regulamentada pelo Banco Central.

Imagem cortesia do hywards at FreeDigitalPhotos.net