5 dicas para usar o consórcio imobiliário

5 dicas para usar o consórcio imobiliário

Consórcio pode ser uma boa opção para a compra do imóvel, desde que haja planejamento.

Inflação em alta, juros maiores e escassez de crédito para o financiamento imobiliário. Essa composição torna o consórcio para a compra do imóvel mais atrativo. O consórcio imobiliário viabiliza o crédito, assim como possui taxas menores, prazo reduzido e parcelas mais baixas do que o financiamento. Porém, no consórcio imobiliário, o cliente depende do sorteio mensal ou precisa dispor de reserva financeira para dar o lance e ter a oportunidade de contemplar a carta de crédito o quanto antes.

As cartas de crédito mais comuns no mercado são a partir de R$ 55 mil e vão até R$ 500 mil, com prazo de pagamento de até 200 meses e taxa de administração que pode variar entre 16% e 18%, pagos parceladamente ao longo da vigência da cota. Anualmente, o cliente paga também uma taxa de fundo de reserva e, já no primeiro ano, taxa de adesão. Também existe um pequeno percentual para o seguro de vida. Para contratar uma carta de crédito, é necessária a comprovação de renda, que deve ser três vezes maior do que o valor da parcela mensal. Selecionamos as principais questões sobre o consórcio imobiliário que podem te ajudar na compra do imóvel.

  1. Qual o parâmetro para definir o valor de uma carta de crédito?

    Não existe um cálculo que define o valor da carta de crédito, mas sim, a conta referente à carta escolhida e à taxa de administração. Se o cliente quiser comprar o imóvel somente por meio do consórcio imobiliário, deve comprar uma carta de crédito do mesmo preço do bem. Caso contrário, pode comprar uma carta de crédito com valor menor do que o do imóvel, complementando o pagamento com recursos próprios ou do FGTS, por exemplo.

  2. É possível combinar consórcio e financiamento para o pagamento do imóvel?

    Não. É vedado o uso de duas alienações para a compra do imóvel. Por isso, o cliente precisa optar por consórcio ou financiamento imobiliário.

  1. Para a compra de que tipo de imóvel o consórcio é recomendado: imóvel na planta ou imóvel pronto?

    Imóvel pronto, pois, algumas seguradoras só concedem crédito para imóveis com o Habite-se (Certificado de Vistoria de Conclusão de Obras). Para a compra de imóvel na planta, sugerimos que o cliente negocie junto à construtora para que o pagamento total seja feito no momento do registro ou da entrega de chaves. Assim, futuramente é possível alienar a carta do consórcio ao imóvel.

  1. Em que situações é interessante antecipar o lance para a carta de crédito ser contemplada e a pessoa usar os recursos para comprar o imóvel?

    Para clientes que não possuem recurso suficiente para contemplação da carta de crédito imobiliário, é possível a utilização de até 30% do próprio crédito escolhido para lance, o chamado lance embutido. No momento do resgate, será descontado esse percentual do valor total da carta de crédito.

  2. Por que é importante se atentar ao prazo de liberação dos recursos da carta de crédito, no caso da compra do imóvel na planta?

    Não existe prazo para a utilização do crédito. Uma vez a carta de crédito estando contemplada, é possível escolher o bem sem pressa e sem perda do capital investido. No entanto se o crédito não for utilizado até o final do grupo, o cliente recebe o valor em espécie. No caso da compra do imóvel na planta, o cliente só precisa ter cuidado em programar os lances para que a carta de crédito seja contemplada a tempo de pegar as chaves, e não depois da entrega do imóvel, pois seria obrigado a pagar o saldo devedor com financiamento imobiliário.

Texto por: Maria Emilia Staczuk, Assessora de imprensa